Inteligência artificial permite encontrar lesões cerebrais

Inteligência artificial permite encontrar lesões cerebrais

18/05/2020 0 Por Redacção

Uma equipa de estudantes e cientistas do Imperial College London e da Universidade de Cambridge desenvolveu uma ferramenta que, alicerçada em inteligência artificial, permite identificar diferentes tipos de lesões cerebrais. Com base em imagens de TACs, e sabendo que lesões representam esses exames, este sistema consegue aprender a identificar as mesmas lesões noutras imagens – é o que se chama de machine learning.

Segundo o estudo do Imperial College London, as lesões cerebrais afectam cerca de 60 milhões de pessoas por ano. O procedimento normal para as tratar é, primeiramente, realizar um TAC para localizar sangue no cérebro. A partir daí, determina-se se existe alguma lesão, para poder receitar o tratamento adequado. Contudo, a abordagem manual é demorada, e há a possibilidade de deixar passar pormenores importantes durante a avaliação.

Esta ferramenta conta, para já, com mais de 600 TACs na sua base de dados de aprendizagem. Segundo os testes dos investigadores que a desenvolveram, os resultados foram bastante favoráveis, com o sistema a conseguir identificar com sucesso vários tipos de lesões. A equipa conta com o português Miguel Monteiro, doutorando na instituição britânica, que vê um futuro para este sistema numa situação real.

Actualmente, só estamos a utilizar esta ferramenta para pesquisa. Contudo, com validação adequada, também a poderemos utilizar em situações reais, como em locais onde existem poucos radiologistas

Miguel Monteiro, doutorando no Imperial College London
Se gostou deste artigo, pode acompanhar o TechFive no Google News aqui. Dúvidas ou sugestões? techfive@techfive.pt